Luciferinamente

Luciferinamente

 

»»»»» Parte do mundo arma outra parte do mundo — é preciso haver armas, todo o tipo de armas, para que armas, todo o tipo de armas, se sujem, façam seu trabalho de armas.

»»»»» É apelando às armas que Lúcifer reage ao Anjo, quando este o repreende pela arrogância e lhe antevê o temor perante Cristo, quando este surgir ressuscitado. Esta reacção está plasmada nos versos que Carlo Sigismondo Capece escreveu para o Oratorio per la Resurrezione di nostro Signor Gesu Cristo (1708), obra de George Frideric Handel sumariamente conhecida em português por A Ressurreição. São estes os versos que transportam tal reacção luciferina, transcritos primeiro no italiano em que são cantados, depois traduzidos em inglês:

 

Io tremante! Io si vile! E quando? e come?

 

Sconvolgerò gl’ abissi,

Dal suo centro commossa

Dissiperò la terra,

All’ aria coi respiri,

Al fuoco coi sospiri,

Co gli aneliti al Ciel muoverò guerra!

 

O voi, dell’ Erebo

Potenze orribili,

Su, meco armatevi

D’ira e valor!

E dell’ Eumenidi

Gli angui terribili

Con fieri sibili

Ai cieli mostrino

Ch’hanno i suoi fulmini

Gli Abissi ancor!

 

 

»»»»» Versos assim traduzidos para inglês, no folheto que acompanha a edição discográfica:

 

I, tremble? I, abase myself? When, and how?

 

I’ll throw Hell into confusion,

I’ll convulse the Earth from within

and scatter it abroad

into the air with my breath

and into the fire with my sighs,

and storm the gates of Heaven with ambition!

 

Oh ye dread powers

of Erebus.

Come, arm yourselves like me

with rage and courage!

And let the hideous serpentes

of the Furies

fiercely hiss

that Heaven may know

that Hell has yet

its thunderbolts!

 

»»»»» É próprio da instância luciferina este recurso à violência e apelo às armas: “meco armatevi / D’ira e valor!” (“armai-vos comigo / de ira e audácia!”). As empresas que as fabricam, sitas nos países industrialmente desenvolvidos, necessitam escoar a produção, assim os cenários de guerra lhes são propícios.

 

»»»»» [Observação: os versos em italiano e a sua tradução para inglês constam do folheto que acompanha o duplo CD La Resurrezione (1708), Éditions de l’Oiseau-Lyre, The Decca Record Company Limited. London, England, 1982 e 1988.]

 

António Sá

[25.03.2016/28.03.2016]

 

 

 

Advertisements

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s