Distracção 51

Distracção / 51 [A Arca de Noé]

»»»»» Esqueço depressa as filosofias do meu filósofo, vêm quase sempre no fluxo de uma garrafa de tinto semiescondida debaixo do banco-de-jardim onde dorme. Mas a sua última filosofia sobre o aconselhamento de Donald Trump junto aos crocodilos, à maneira do ditador Idi Amin Dada, pôs-me a reflectir involuntariamente sobre o assunto, sobretudo depois de ter ouvido as recentes declarações, em tom sibilino-conspirativo, do neobroncossauro republicano candidato à presidência dos Estados Unidos da América, a respeito da suposta adição da sua concorrente democrata Hillary Clinton.

»»»»» Bem poderiam ter os crocodilos inspirado as múltiplas elocuções, díspares e disparatadas, do homúnculo, mas, tão díspares e disparatadas elas são, que não bastam crocodilos para lhas inspirarem. Achei ser necessária toda uma Arca de Noé. Assim imaginei que o gajo teria sonhos-pesadelos nocturnos, com vários animais por noite, os quais lhe dariam conselhos para as declarações-do-dia. Tanto poderia ser uma insegura corça a inspirar-lhe a noção de que ele é uma indefesa vítima de todos os imigrantes, venham eles de sul, de leste ou de oeste; quanto uma encrespada tarântula, a instilar-lhe a perfídia de que Hillary Clinton iria drogada para os televisivos debates a dois.

António Sá

[16.10.2016]

Advertisements

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s